Filmes Engenho Eventos - Lençóis Paulista

Shortfilm - Bianca e Thiago

Nos conhecemos durante uma viagem de cruzeiro, em 2008. Na época Thiago morava em Natal com sua família e estava acompanhando a tia avó, e eu morava em Lencóis e estava com meus pais comemorando as bodas de prata deles. Ao longo da viagem fomos nos conhecendo e trocamos Contatos. De volta para nossas vidas normais, senti que precisava retomar o contato com ele, e a partir daí, trocamos mensagens todos os dias, e no meio de janeiro começamos a namorar. Com 5 anos de relacionamento à distância, se vendo a cada 3 meses, finalmente Thiago se mudou para perto de mim. Com mais alguns anos de namoro, e a saúde de meu pai piorando, Thiago decidiu que era hora de me pedir em casamento, juntou um bom dinheiro e comprou um whisky caro para pedir a minha mão a ele. Começamos os preparativos para a festa pensando em vários detalhes como a distância dos familiares, marcamos uma data e torcemos para que o máximo de pessoas pudessem vir. Com várias passagens compradas e muito carinho começamos a escolher os fornecedores e  marcamos a festa para 02/02. Infelizmente, na semana antes do casamento, meu pai faleceu. Com muito apoio dos amigos e familiares e querendo realizar o desejo dele de que não atrapalhasse a festa, conseguimos organizar todos os detalhes até o grande dia. Um sábado sem previsão de chuva, de acordo com o Google. Durante o dia da noiva, me arrumando com minhas madrinhas no hotel, o tempo começou a se formar, com muitos ventos e raios, até que a energia cai. Terminando de me arrumar já no escuro, fiquei pronta 19:50 quando meu noivo me liga dizendo que tinha uma má notícia, já imaginando que seriam problemas de energia, perguntei a ele que me garantiu que tudo estava funcionando, e que era para eu ficar tranquila, o “único” problema era que os ventos haviam derrubado algumas telhas dentro do local da cerimônia e havia chovido dentro também e caso o tempo não melhorasse, os convidados não poderiam entrar, pois era preciso garantir a segurança dos convidados. Ele terminou a ligação dizendo que estava esperando mais notícias. Nesse momento não tinha mais certeza se casaria naquela noite. Ele havia me dado duas opções, torcer para chuva e os ventos pararem, ou, me casar no dia seguinte, o que me pareceu um absurdo. Sentada esperando a ligação de meu noivo, a chuva foi acalmando e com a ajuda de praticamente todos os fornecedores do casamento, o salão foi limpo e reorganizado e os convidados puderam entrar e se sentar. Chego no engenho 20:40 e descubro que ainda não poderia entrar pois faltavam um casal de padrinhos e meus sogros que estavam perdidos no caminho. Sem entender muito bem o que estava acontecendo fico esperando no carro, quietinha, até que eles finalmente chegam e entram. A cerimônia acontece com 1h de atraso, e só acontece pela ajuda de muitas pessoas, que saíram de suas funções pra fazer o possível pra festa acontecer, inclusive convidados que ajudaram a secar e arrumar as cadeiras e decorações. Lembraremos sempre desse dia emocionante, e de todo carinho que recebemos de todos que estavam presentes, fornecedores, familiares e amigos!